Promovendo Saúde

Colesterol

Desenho de homem comendo um pedaço de carne.

COLESTEROL

IMPORTÂNCIA DO COLESTEROL

O colesterol é um tipo de gordura que está presente em nosso organismo e nos alimentos de origem animal: carnes, aves, peixes, ovos, queijos, manteiga e leite. Seu consumo nem sempre é percebido, por entrar na composição de várias receitas de alimentos caseiros e industrializados, tais como cremes, bolos e biscoitos. A maior parte do colesterol, em torno de 70%, é produzida em nosso organismo pelo fígado e, os outros 30%, provém da alimentação.

O colesterol é um tipo de gordura que participa de muitas funções do organismo. Desta forma, ele entra na constituição da membrana celular, que reveste as células de nossos tecidos, além de ser matéria-prima para a formação de ácidos biliares, alguns hormônios e vitamina D (encarregada de metabolizar e reter o cálcio no corpo). Vale destacar que as gorduras são veículos de algumas vitaminas lipossolúveis em nosso corpo, como a A, D, E e K.

O BOM E O MAU COLESTEROL

Os lipídios (gorduras do sangue) são compostos principalmente pelo colesterol, pelo HDL colesterol (chamado de bom colesterol), pelo LDL colesterol (chamado de mau colesterol) e pelos triglicerídios.

O HDL (bom colesterol) é responsável pela retirada do LDL (mau colesterol) da circulação e dos tecidos, além do envio deste para o fígado, onde poderá ser eliminado ou reaproveitado. Desta forma, o HDL protege o coração e as artérias das doenças cardiovasculares. Já o LDL é o principal responsável pela formação das placas de gordura nas artérias (arteriosclerose). A arteriosclerose reduz o fluxo de sangue para o coração e promove a formação de coágulos que podem obstruir os vasos, causando a angina e o infarto.

CAUSAS DA ELEVAÇÃO DO COLESTEROL

Existem pessoas que já nascem geneticamente propensas a um aumento dos níveis de colesterol, produzindo-o em excesso no próprio organismo. Nestes casos, mesmo uma dieta muito restrita de gordura, não é suficiente para reduzir em valores ótimos a sua dosagem. Estas pessoas necessitam de medicamentos para reduzi-lo, além das mudanças nos hábitos de vida.

A gordura saturada é a principal causa da elevação dos níveis de LDL (mau colesterol). A principal fonte destas gorduras são alguns alimentos de origem animal, como carne e gordura de gado, porco, sebo, manteiga, nata, leite, queijo e outros derivados do leite. Além disso, também pode estar presente em algumas fontes de origem vegetal, como gordura do coco e manteiga de cacau.

Já as gorduras não-saturadas ajudam a diminuir os níveis de colesterol do sangue quando usadas na alimentação como substitutas das gorduras saturadas. Entretanto, as gorduras não-saturadas também se saturam pelas altas temperaturas (usadas em frituras por exemplo). Estas gorduras estão presentes nos óleos de sésamo, girassol, milho, soja, nozes, canola, amendoim, abacate e azeite de oliva.

TABAGISMO + COLESTEROL = DOENÇAS DO CORAÇÃO

O risco de um ataque cardíaco em um fumante é duas vezes maior do que em um não-fumante. Os fumantes passivos também estão expostos a um maior risco de doenças cardiovasculares.

Há evidências de que o tabaco aumenta os níveis de LDL (mau colesterol) e reduz o HDL (bom colesterol), acelerando o aparecimento de arteriosclerose. Ou seja, o fumo também é responsável direto pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias coronárias, além de afetar o coração e os vasos sangüíneos.

Quando a pessoa já é propensa a produzir taxas altas de colesterol, o tabagismo eleva ainda mais os riscos de doenças do coração.

AS FIBRAS SÃO FUNDAMENTAIS

As fibras dos alimentos tendem a reduzir a absorção do colesterol no intestino. Uma alimentação rica em fibras, além de proteger das doenças cardiovasculares, melhora a função intestinal e também previne o câncer do intestino.

Adapte-se gradualmente a uma alimentação rica em fibras. Aumente o volume de água ingerido durante o dia e lembre-se que o cozimento reduz o teor das fibras.

Dicas para aumentar a ingestão de fibras:
- Prefira alimentos integrais: pão integral, arroz integral, frutas e verduras;
- Alimente-se com frutas cruas e vegetais, inclusive a casca, quando possível;
- Habitue-se a comer alimentos ricos em fibras: feijão, lentilha, grão de bico, ervilha, laranja, tangerina, abacaxi, uva, ameixa, maçã, morango, framboesa, aveia, farinha de aveia, farelo de trigo, macarrão, vagem, quiabo, berinjela, abóbora, cenoura, couve.

DICAS PARA DIMINUIR O COLESTEROL

- Exercício físico: ajuda a queimar as gorduras em excesso e manter o corpo saudável. Procure andar a pé sempre que possível, evitando a tentação de se deslocar de carro ou outros transportes em caminhos mais curtos. Use escadas ao invés de elevador e, no trabalho, evite ficar muito tempo sentado;
- Reduza a gordura na preparação de alimentos usando recipientes não-aderentes;
- Opte pelos alimentos assados, grelhados, cozidos no vapor ou guisados, ao invés de frituras;
- Beba água com e sem sede. A água é fundamental para o equilíbrio do nosso organismo.

O MAU COLESTEROL É UM RISCO PARA A SAÚDE

Os riscos de doença do coração aumentam à medida que os níveis de LDL (mau colesterol) estão mais elevados no sangue. A pressão arterial elevada e o ato de fumar tornam esse risco ainda maior. Através da correção dos hábitos alimentares podemos controlar os níveis elevados do colesterol. Fique atento e acompanhe sempre os níveis de colesterol através de exames de sangue periódicos.

Consulte o seu médico pelo menos duas vezes por ano, mesmo sentindo-se bem.