Promovendo Saúde

Doenças de Verão

Desenho de homem na praia usando guarda sol e bebendo água.

DOENÇAS DE VERÃO

O verão é a época mais quente do ano. O calor proporciona condições ideais para a ocorrência de várias doenças, exigindo maiores cuidados com a saúde. As doenças mais freqüentes no verão são as que levam à perda de líquidos e à desidratação, porém existem outras que também são muito comuns e que precisam ser prevenidas.

DESIDRATAÇÃO

É a perda de líquidos e sais minerais do corpo. Normalmente, perdemos 2,5 litros de água por dia, pela urina, fezes, suor, respiração. No verão estas perdas aumentam, através da transpiração ou pela ingestão de alimentos contaminados ou mal conservados que podem causar vômitos e/ou diarréias.
A pessoa desidratada apresenta sede, boca e mucosas secas, olhos ressecados e fundos, fica muito tempo sem urinar e mais irritada. O quadro pode se tornar grave.
Dicas para evitar desidratação: Prefira local arejado e com sombra; use roupas leves; esteja atento aos alimentos consumidos; beba bastante líquido, no mínimo 2 litros por dia.

ALGUNS TIPOS DE BEBIDAS E A SUA RELAÇÃO COM A HIDRATAÇÃO:

Refrigerantes - apresentam apenas "calorias vazias", sem nenhum nutriente ou valor proteico, além de ser gaseificado, o que pode causar desconforto abdominal e intestinal.
Bebidas Energéticas - são as que contêm cafeína (substância estimulante) e grande quantidade de açúcar (energia), além de aminoácidos e vitaminas. Deve ser usada com moderação devido ao efeito diurético e ao aumento da sede.
Bebidas Isotônicas - são aquelas cuja concentração de moléculas são semelhantes aos fluidos do nosso corpo, são utilizadas para repor água e sais minerais, por isso bastante consumidas por praticantes de atividade física. Gestantes, lactantes, hipertensos e pessoas com doenças renais e intestinais não devem consumir o produto industrializado. A água de coco e o soro caseiro são bebidas isotônicas.
Água de coco - rica em sódio, potássio, fósforo, cloro, carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e fibras, por isso é perfeita para repor água e eletrólitos das perdas em atividades físicas ou na desidratação.
Sucos de frutas - ricos em vitaminas e minerais, são refrescantes, acalmam e hidratam. Devem ser alternados com a água e não usados em sua substituição.
Água - não se compara com nenhuma outra bebida, pois é o melhor nutriente para repor líquidos para o corpo. Contudo, não se esqueça que se a água não for pura passa a ser um grande veículo transmissor de doenças, por isso só beba água filtrada ou fervida.


INSOLAÇÃO

É provocada pela exposição excessiva, direta ou não, ao sol. Seus principais sintomas são: falta de ar, dor de cabeça, náuseas, tonturas, temperatura elevada do corpo, pele avermelhada, bolhas, etc.
Dicas: Quando for à praia use sempre guarda-sol, chapéu ou boné e óculos escuros; evite tomar sol entre 10h e 16 h (11 e 17h, no horário de verão); não faça exercícios físicos sob o sol nestes horários; tome de 2 a 3 litros de água por dia; use protetor solar pelo menos 15 minutos antes da exposição ao sol, sem esquecer orelhas, pescoço, pés e mãos repetindo a aplicação a cada 2 horas, mesmo nos dias que não tiver sol, protetores labiais também são indicados.

CÂNCER DE PELE

Entre suas causas a principal é a exposição prolongada ao sol. Não se esqueça que o bronzeamento pode ser a cor do câncer de pele e quanto mais intenso ele for, maior a chance de aparecimento da doença.
Dicas: Use sempre protetor solar, desde a infância, pois o surgimento do câncer está ligado à exposição ao sol durante a vida; use chapéu de aba larga e óculos escuros.

CONJUNTIVITE BACTERIANA

É uma infecção que causa olhos vermelhos, lacrimejantes, com secreção amarelada, sensação de areia dentro dos olhos, dor ao olhar claridade, etc.
Dicas: Não freqüente praia imprópria para o banho ou piscinas que não estejam devidamente tratadas com cloro; não compartilhe toalhas; procure seu oftalmologista se perceber algum sintoma.

INTOXICAÇÃO ALIMENTAR

Nesta época do ano é comum as pessoas se alimentarem nas praias, clubes, piscinas que, muitas vezes, não possuem higiene no preparo, no manuseio ou na conservação dos alimentos, que ficam expostos por longos períodos à temperatura ambiente. Esses alimentos podem até não estar estragados, porém contaminados com microorganismos que causam desde simples desarranjo intestinal até quadros mais graves de desidratação.
Dicas: Observe a sua própria higiene, lave a mão antes de pegar o alimento, use guardanapo, cubra-o; observe a higiene do vendedor, se lava as mãos, se usa luvas descartáveis, pegador de alimentos; fique atento à higiene do local de venda, a embalagem, o tempo de exposição dos alimentos, etc; evite alimentos cremosos, iogurtes, sanduiches com maionese, salada de frutas e queijos, pois são de fácil contaminação.

MICOSES

Infecção na pele causada por fungos que, no verão, devido ao aumento da transpiração e à umidade da pele, torna-se mais comum, acometendo principalmente pés, unhas, axilas e virilhas.
Dicas: Evite andar descalço em vestiário de piscinas ou na praia (use sandálias de borracha), tocar em animais desconhecidos, usar calçados de outras pessoas; mantenha o ambiente arejado; use sandálias abertas sempre que possível; use roupas de algodão; enxugue bem dobras do corpo (atrás dos joelhos, entre dedos).

BROTOEJAS

São erupções que acometem principalmente as crianças e são mais comuns na região das dobras do corpo como pescoço e virilhas e estão relacionadas com o excesso de transpiração.
Dicas: Evite ambientes quentes; mantenha o quarto ventilado; não exagere na temperatura do banho; evite o carro sob o sol, forrações plásticas (sofás, poltronas, etc.); Mantenha a pele da criança limpa, seca e bem hidratada.

ENXAQUECA

O sol, o calor e a alimentação inadequada contribuem para o aparecimento e o aumento das crises. Não esqueça que a prevenção das crises é o melhor tratamento.
Dicas: Prefira locais de sombra, use chapéu de abas largas, óculos escuros; beba água para repor as perdas pela transpiração evitando, desta forma, dor de cabeça à tarde. Lembre que bebidas alcoólicas podem provocar fortes dores de cabeça, pois o álcool suga a água das células e, se a alimentação não for adequada, ocorre baixa de açúcar no sangue, contribuindo mais ainda para a dor. Bolachas, frituras, amendoins, lingüiças, queijos amarelos e salames são exemplos de alimentos que devem ser evitados, pois também contribuem para iniciar a crise e aumentar a dor.

CEFALÉIA DO SORVETE

Uma mordida grande no sorvete pode ser a causa de forte dor no topo da cabeça, nos olhos ou nas têmporas, devido a um reflexo provocado pela baixa temperatura do sorvete em contato com o céu da boca, a faringe e esôfago.
Dicas: Morda o sorvete vagarosamente, em pedaços pequenos de cada vez; beba líquidos gelados em pequenos goles, lentamente e com moderação.

DICAS GERAIS PARA O VERÃO:

Evite o sol entre 10h e 16h; prefira sair de manhãzinha ou ao entardecer; caminhe pela sombra, evite ficar exposto ao sol; proteja-se com chapéus, óculos escuros e guarda-sol; use sempre filtro solar; facilite a transpiração usando roupas folgadas, de tecidos leves e claros; não esqueça que os óculos escuros precisam ter proteção ultravioleta para evitar queimadura da córnea e da retina, estas são lesões sem cura;
Mantenha-se hidratado, beba liquido, água em abundância, pelo menos 2 litros por dia, nem espere a sede reclamar;
Evite bebidas com cafeína, álcool ou muito açúcar, pois acarretam mais perda de líquidos pelo corpo; troque estas bebidas, inclusive os refrigerantes, por sucos de frutas, água de coco;
Na praia ou piscina evite consumir aperitivos e alimentos industrializados, prefira frutas ou alimentos de fácil digestão;
Faça refeições leves, consuma frutas suculentas, saladas, verduras e prefira o peixe, cuja gordura possui ação antiinflamatória;
Nos momentos mais críticos de calor procure um ambiente público com ar condicionado, lave o rosto, braços, nuca, mãos, pois dessa maneira o seu corpo estará mais fresco quando tiver que retornar ao calor; Tome banhos frios de duchas; banhos de mar ou de piscina; a água sempre é a maior dica de verão.

Tenha cuidado especial neste verão com bebês, crianças, idosos, pessoas doentes, cardíacas, com pressão alta, etc. Procure serviço médico em caso de doenças de verão.