Promovendo Saúde

Meça Seu Estresse

Foto de uma pessoa de olhos fechados estressada.

ESTRESSE


O Estresse é essencialmente o resultado do desgaste físico e mental (psicológico e/ou comportamental)que pode chegar a níveis degenerativos, causados pelo excesso de estímulos a que o organismo se submete consecutivamente e que o irrita, o excita, o amedontra ou o faz muito feliz.

Efeitos do Estresse sobre o organismo?
Nosso organismo está projetado para reagir fisicamente às situações de Estresse, mesmo quando a "ameaça" ou estímulo seja emocional. Esta resposta imediata e primitiva é conhecida como reação de "luta ou fuga". Ela prepara o organismo para um esforço vigoroso, um "conflito violento" ou para a fuga em direção à segurança.De início, ocorrem as reações orgânicas como: o coração dispara, os músculos ficam tensos, aumenta a quantidade de açúcar no sangue (para suprimir este gasto extra), a respiração fica ofegante, ocorre a dilatação das pupilas, a pele fica úmida de suor (para baixar a temperatura do corpo) e o sistema nervoso é ativado.Se a pessoa estiver constantemente sujeita à situações de desafio, da qual não há chance de escapar ou de subjugar a fonte de ameaça, ela ficará tensa e excessivamente estressada, ao sabor dos acontecimentos e bastante fragilizada

Conseqências do Estresse?
As situações estressantes nos dias atuais são as mais diferentes possíveis, como também as reações variam de pessoa para pessoa e desencadeia graus variados de estresse no organismo de cada um. Como podemos observar, todo organismo pode apresentar alterações.

  • Cabelos: calvice e alopécia.
  • Cérebro: problemas emocionais e de comportamento, podem levar à situações extremas em que a pessoa não é mais capaz de lidar com os problemas do dia a dia. Cefaléias, insônia, irritação, impaciência, entre outras consequências.
  • Coração e circulação: hipertensão arterial, maior risco de donças cardíacas, angina, taquicardia, infarto, varizes e outras doenças vasculares.
  • Sistema imunológico: debilidade do sistema imunológico, maior suscetibilidade às infecções.
  • Sistema digestivo: gastrite, úlcera peptica, síndrome do cólon irritável, dispepsia, etc.
  • Boca: úlceras bucais, bruxismo (cerrar os dentes).
  • Músculos: pequenas contrações musculares involuntárias e tiques nervosos.
  • Pele: psoríase e eczemas.
  • Pulmões: acessos de asma.

Aprenda a viver com os fatores estressantes
Hoje em dia, muitas pessoas sofrem deste mal, que pode ter múltiplas manifestações. Se você já tem predisposição física ou até mesmo já desenvolve alguma doença, o Estresse, além de agravar a doença, pode dificultar a sua recuperação como também o tratamento.

Sejam quais forem as circunstâncias da vida de uma pessoa, não basta apenas tentar minimizar os fatores que causam o Estresse. Devemos aprender o quanto antes a lidar com esses fatores e, até mesmo, outros que possam surgir, para que o ser humano não fique à mercê de situações que não possa controlar.

Ao aprendermos a reconhecer as situações de Estresse e a controlarmos, qualquer pessoa terá condições de reduzir as pressões da vida diária.


SUGESTÕES PARA LIDAR MELHOR COM O ESTRESSE:

1. Simplifique sua vida. Corte atividades que não tenham objetivos bem definidos;
2. Aprenda algum tipo de exercício de relaxamento;
3. Foque uma coisa específica de cada vez;
4. Não leve, rotineiramente, trabalho para ser realizado em casa;
5. Pense sempre positivo;
6. Considere situações difíceis como um verdadeiro desafio;
7. Aprenda a cultivar o bom humor, pois as dificuldades não se modificam porque você está nervoso. Além disso, fica mais difícil pensar em uma boa solução;
8. Pratique hábitos saudáveis: faça atividade física regularmente, durma mais cedo, coma de forma saudável, reduza o café, regularize suas férias, evite pessoas negativas, reze ou medite;
9. Pratique um hobby;
10. Olhe na sua janela pelo menos uma vez ao dia;
11. Permita-se ser feliz!

Faça o seu teste