Promovendo Saúde

Primeiros Socorros

PRIMEIROS SOCORROS

Em caso de perda da consciência:

a) chame imediatamente o serviço de emergência móvel (ambulância);
b) observe se as vias aéreas (narinas e boca) estão obstruídas; retire, quando possível, dentaduras, pontes ou quaisquer outras próteses;
c) observe a respiração do paciente: verifique se o peito se enche de ar e aproxime o vidro do relógio das narinas (se embaçar, há respiração);
d) verifique se o sangue está circulando (há pulsação?) e ponha o ouvido no peito do paciente (ouvem-se batimentos cardíacos?);
e) se não houver respiração nem circulação, inicie respiração boca-a-boca e massagem cardíaca, caso se julgue habilitado para tal (procedimento: coloque as mãos sobrepostas no meio do peito do paciente, realizando duas respirações para cada cinco massagens cardíacas, fazendo leve compressão, o suficiente para deprimir o peito do paciente cinco centímetros); caso não se sinta capaz de realizar esse procedimento, verifique se existe no local alguém habilitado a fazê-lo;
f) eleve as pernas do paciente, de maneira que fiquem ligeiramente acima da linha da cintura;
g) mantenha o paciente aquecido;
h) não ofereça líquidos nem medicamentos sem consentimento médico;
i) não tente remover o paciente do local; aguarde o serviço de emergência móvel (ambulância).

Em caso de ferimentos cortantes:

a) limpe o ferimento com bastante água e sabão neutro (de glicerina ou de coco);
b) se o ferimento for em um membro (braço ou perna), mantenha-o elevado, para facilitar a coagulação (interrupção do sangramento);
c) conserve o ferimento coberto com uma toalha ou pano limpo e seco; mantenha-o pressionado durante cinco minutos, no mínimo;
d) procure o serviço de emergência para avaliação imediatamente.

Em caso de convulsões:

a) ponha uma almofada, travesseiro ou pano dobrado sob a cabeça do paciente;
b) ajoelhe-se junto do paciente, com sua cabeça entre os joelhos, fixando-a levemente;
c) não tente colocar pano, colher, dedo ou quaisquer outros objetos na boca do paciente (alto risco de lesão);
d) caso o paciente vomite, vire sua cabeça imediatamente para o lado (lateralização da cabeça); não coloque nada em sua boca e nem lhe ofereça líquido ou medicamentos;
e) aguarde o fim da crise convulsiva; chame imediatamente o serviço de emergência móvel (ambulância).
Obs.: A secreção bucal nestes casos não é contagiosa.

Em caso de choque elétrico:

a) afaste o paciente do ponto de contato com a rede elétrica usando um pedaço de madeira, sem tocar diretamente nele (há risco de choque e lesão junto com o paciente);
b) em caso de perda da consciência, siga as instruções dadas no tópico 1 destas orientações;
c) leve o paciente imediatamente para o serviço de emergência ou chame o serviço de emergência móvel (ambulância).

Em caso de queimaduras:

a) limpe o local afetado com água e sabão neutro (de glicerina ou de coco);
b) lave com água corrente abundante (da torneira);
c) não coloque nenhum produto, como pasta de dente, manteiga, borra de café, talco, pomadas, cremes etc. no local afetado;
d) não estoure as bolhas;
e) mantenha o local coberto com toalha ou pano limpo e ligeiramente úmido;
f) leve o paciente ao serviço de emergência mais próximo ou chame o serviço de emergência móvel (ambulância).

Em caso de mordedura:

a) limpe o local com água e sabão neutro (de glicerina ou de coco);
b) em caso de sangramento abundante (ferimento cortante), siga as instruções dadas no tópico 2 destas orientações;
c) não mate o animal, mas mantenha-o em observação, pois será importante avaliá-lo para o tratamento do paciente;
d) procure o serviço de emergência mais próximo e siga as orientações quanto a vacinação anti-rábica ou administração de soro anti-rábico (realizadas em postos de saúde municipais).
Obs.: Mantenha sempre sua vacina antitetânica em dia.

Em caso de queda com fratura de membro (braço ou perna):

a) mantenha o membro em posição cômoda e evite movimentá-lo;
b) imobilize o membro com uma tala de papelão ou ripa de madeira, devidamente acolchoada, e material limpo e seco;
c) em caso de exposição do osso (fratura exposta), cubra o local exposto com um pano limpo e úmido (com água filtrada ou fervida), imobilize o membro com uma tala de papelão ou ripa de madeira, devidamente acolchoada, e procure imediatamente o serviço de emergência;
d) evite movimentos bruscos, pois há risco de romper um vaso sanguíneo ou um nervo, comprometendo a função do membro afetado;
e) em caso de queda de grandes alturas (escadas, marquises etc.), não mexa no paciente, pois há o risco de lesão à coluna cervical, podendo causar tetraplegia; chame o serviço de emergência móvel (ambulância) imediatamente.