Promovendo Saúde

Ansiedade

Desenho de homem meditando em cima do planeta terra.

ANSIEDADE

O QUE SÃO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE?

A sensação de ansiedade é experimentada por todos nós. Entretanto é muito importante que possamos distinguir a ansiedade normal da ansiedade patológica, ou seja, aquela que acarreta doenças, algumas vezes incapacitantes ou com grande prejuízo funcional. Porém, se corretamente reconhecidas e diagnosticadas, podem ser facilmente tratadas, proporcionando ao indivíduo mais qualidade de vida.

AS DIFERENÇAS ENTRE A ANSIEDADE NORMAL E A ANSIEDADE PATOLÓGICA

A ansiedade pode ser caracterizada por uma desconfortável e vaga sensação de apreensão, acompanhada de sintomas como transpiração, palpitações, aperto no peito, dor de cabeça, desconforto estomacal, diarréia, etc. Entretanto, muitas vezes a ansiedade é uma resposta natural do organismo frente a um estímulo novo ou ameaçador.

Por exemplo, é esperado que a ansiedade apareça quando temos uma entrevista para um novo emprego, em uma prova a realizar, no primeiro dia de aula, ao falarmos em público, etc. Sentir aquele friozinho na barriga antes de um evento importante é absolutamente natural.

Algumas respostas do nosso organismo frente a um estímulo ameaçador são adaptativas, ou seja, as sensações físicas experimentadas decorrem de uma adaptação fisiológica (descarga de adrenalina), que permite nos defender do perigo com respostas como lutar ou fugir. Sem ela não seríamos capazes de nos adaptar rapidamente quando algo inesperado surgisse e, assim, nos defendermos.

No entanto, se essa sensação gerar um desconforto grande a ponto de prejudicar nosso desempenho, poderemos estar diante da ansiedade patológica. Ela caracteriza-se por uma resposta ansiosa inapropriada a um dado estímulo, seja pela intensidade desta reação ou por sua duração. É bastante comum que as sensações físicas que acompanham os transtornos de ansiedade levem os indivíduos a procurarem repetidas vezes as salas de emergência, submeterem-se a inúmeros exames e consultas médicas.

QUAIS DOENÇAS COMPÕEM OS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE?

É comum que algumas doenças, nas quais o paciente se sinta ansioso, sejam rotuladas como "depressão", "fobia" ou "pânico", termos freqüentemente veiculados pela mídia e que muitas vezes são equivocadamente empregados. O termo "ansiedade" engloba distintas patologias como:
? Fobia social ou fobias específicas: medo de situações específicas, como elevadores, altura, insetos, multidões, etc.;
? Transtorno obsessivo compulsivo: pensamentos "ruins" repetidos e intrusivos e/ou atos compulsivos, como lavar as mãos ou verificar a fechadura repetidas vezes;
? Transtorno de ansiedade generalizada: preocupação constante e sintomas de ansiedade experimentados a maior parte do tempo;
? Pânico: ansiedade extrema com sensações físicas proeminentes, como "congelamento" ou sentimento de morte iminente;
? Transtorno de estresse pós-traumático: lembranças repetidas de vivências traumáticas ou de intenso sofrimento associada a sintomas ansiosos.

Essas patologias podem ser diagnosticadas pelo médico psiquiatra e, quando corretamente tratadas, atingir grande melhora da qualidade de vida, com alívio dos sintomas. Não sendo devidamente reconhecidas e diagnosticadas, promovem o agravamento e/ou cronificação dos sintomas.


COMO IDENTIFICAR OS SINTOMAS DA ANSIEDADE

Confira a seguir algumas das principais queixas ou sintomas relatados por pacientes que sofrem de transtornos de ansiedade:

? Preocupação freqüente;
? Inquietação;
? Nervosismo;
? Tremores, espasmos ou dores musculares;
? Palpitação ou batimento cardíaco acelerado;
?  "Aperto no peito";
? Respiração superficial;
? Transpiração não associada ao calor;
? Sensação de desmaio;
? "Nó na garganta" ou dificuldade para engolir;
? Tonteira ou vertigem;
? Boca seca;
? "Sufocamento" ou falta de ar;
? Alterações gastrointestinais como náusea ou diarréia;
? Calafrios ou rubores;
? Fadiga;
? Facilmente assustado ou "irritável";
? Alterações do sono;
? Dificuldade de concentração;
? Pensamentos "catastróficos" ou de  perigo iminente.

É importante distinguir o surgimento "natural" destes sintomas e as circunstâncias em que ocorrem, avaliando se há prejuízo no desempenho das atividades diárias. Fique atento e procure perceber em que intensidade e com que freqüência eles surgem, identificando assim o momento de buscar auxílio do médico psiquiatra.

Entre essas sensações pode-se citar: palpitações, desmaios, sudorese excessiva, desconforto torácico (dor no peito ou falta de ar) e formigamento de extremidades. Se não houver a definição diagnóstica, o quadro pode prolongar-se e jamais chegar ao correto tratamento.

FORMAS DE TRATAMENTO

O tratamento dos transtornos de ansiedade, quando corretamente indicado, pode promover uma grande melhora da qualidade de vida, bem como o completo alívio dos sintomas.

Os dois principais componentes do tratamento envolvem o emprego de medicamentos a médio ou longo prazo e/ou psicoterapia. Entre os vários medicamentos psicofármacos, os mais utilizados são os ansiolíticos e os antidepressivos. Mas lembre-se: nunca faça uso de remédios por indicação de terceiros ou por conta própria.

Já em relação aos tipos de psicoterapia, é a terapia cognitivo-comportamental que apresenta os melhores resultados nos casos de síndromes ansiosas. Quando estes tratamentos são aplicados em associação com medicamentos temos melhor e mais duradoura resposta terapêutica. Para avaliação e correta indicação dos tratamentos, tanto medicamentoso como psicoterápico, é fundamental a avaliação e a correta indicação do médico psiquiatra.

COMO PREVENIR-SE

O ritmo de vida acelerado dos grandes centros urbanos, o apelo consumista exagerado e as exigências externas são fatores preponderantes para que os distúrbios de ansiedade ocorram.

A expectativa de produção é muito alta e, para nos sentirmos bem e sermos bem-sucedidos, precisamos ter o carro do ano, uma relação perfeita, o corpo belo, enfim, cumprir os estereótipos que a sociedade nos impõe. É preciso estar atento a estas exigências externas e/ou internas e procurar encontrar nosso equilíbrio quanto às próprias expectativas e metas.

Procure estar atento para os seguintes fatores desenca-deantes: rotina agitada, cobranças, metas muito elevadas, expectativas exageradas, consumismo excessivo, entre outros.

Lembre-se sempre que a prevenção dos sintomas depende principalmente de você:
? Procure praticar atividades relaxantes, como ioga, terapias  alternativas e diferentes tipos de massagens;
? Mantenha o convívio social;
? Busque sempre a auto-estima;
? Seja mais tolerante consigo mesmo.

O TRATAMENTO DOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE, QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODE PROMOVER UMA GRANDE MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA, BEM COMO O COMPLETO ALÍVIO DOS SINTOMAS.